Resenha: “Forward Into Battle”, do English Dogs, é boa mistura de punk e metal

Olha aí mais uma colaboração do Rodrigo ‘Piolho’ Monteiro para o Rock Master!

Entre o final dos anos 1970 e praticamente por toda a década de 1980, o punk e o heavy metal eram quase que forças antagônicas no mundo musical, especialmente na Inglaterra, terra de nascimento de ambos os estilos. Sim, essa minha afirmação pode ser contestada, com pessoas alegando que o punk foi originado nos Estados Unidos, mas isso seria tema para um outro artigo.

O fato é que músicos e fãs de punk e de metal não se bicavam devido à filosofia defendida por cada um. Enquanto adeptos de metal optavam por músicas mais bem trabalhadas e bem tocadas, a galera do punk era fã do “do it yourself” (“faça você mesmo”). Músicas rápidas, geralmente com três acordes e instrumentistas que sabiam o suficiente pra “se virar” com seu instrumento era o que mandava para eles.

Nesse “campo de batalha”, surgiu em Grantham, Lincolnshire, Inglaterra, o English Dogs, em 1981. Inicialmente uma banda adepta do punk, o English Dogs acabou migrando para o crossover, estilo que mistura heavy metal e o punk, a partir de seu segundo álbum, “Forward Into Battle”, muito em função de mudanças de formação. Para a gravação de “Forward Into Battle” o English Dogs contava com Adie Bailey (vocal), Graham “Gizz” Butt e Jon Murray (guitarra), Mark “Wattie” Watson (baixo) e Andrew “Pinch” Pinching (bateria).

Apesar de ser uma banda de crossover, “Forward Into Battle” tem um andamento muito mais metal do que punk. Essa última característica acaba ficando quase que totalmente restrita ao vocal de Bailey e à energia com que os instrumentos são tocados e a música transmite. Instrumentalmente, o álbum tem um direcionamento totalmente metal, lembrando muito o que o Venom fazia no começo de sua carreira, inclusive no que diz respeito à afinação dos instrumentos e à produção mais crua e direta. Apesar de ser um álbum bem homogêneo, músicas como “The Final Conquest”, “Wall of Steel”, “Five Days to Death” e a instrumental “Brainstorm”, que fecha a bolacha, são alguns de seus destaques.

Apesar de ser apenas o segundo álbum do English Dogs (que lançaria mais sete entre 1987 e 2014) “Forward Into Battle” é uma bela peça de heavy metal oitentista direto, cru, sem “frescuras” e com uma leve pegada punk. Vale muito a pena se você é fã de Venom e similares, ainda que as letras do English Dogs nada tenham do satanismo de seus compatriotas britânicos supracitados.

Lançado originalmente em 1985, “Forward Into Battle” chegou ao Brasil através da Hellion Records.

Ouça a edição mais recente do Programa Rock Master:

Se preferir, clique no banner abaixo e escolha qual edição do Programa Rock Master quer ouvir:

Acompanhe também